O Deus que nos sustenta

Você ama pregar a palavra de Deus, mas tem dificuldades para preparar uma pregação? CLIQUE AQUI

deus-sustenta
Introdução
Com base nesse texto, vamos examinar como Deus usa esses três tipos de alimento — o trigo, o mosto e o óleo — para nos sustentar em três planos diferentes: o material, o psicoemocional e o espiritual. Deus nos sustenta usando o que não imaginamos, a fim de garantir a abundância das Suas bênçãos em nossa vida e revestir-nos com os dons espirituais, desfazendo as ciladas de Satanás contra nós.


1. Sustentados com trigo, mosto e óleo. Como o Senhor faz descer sobre a nossa vida abundante chuva de bênçãos?

1.1 — Gerando a provisão material
Muitas pessoas costumam reclamar, dizendo que não podem sustentar sua família porque estão com limitações financeiras. Elas não crêem que o mesmo Deus que alimentou mais de dois milhões de pessoas — entre elas mulheres e crianças —, durante 40 anos no deserto, haverá de prover os meios necessários para alimentar as pessoas de sua familia.
1.2 — Usando corvos
Assim como Deus enviou os corvos para alimentar com carne o profeta Elias no ribeiro de Quente (1 Rs 17.6), e alimentou o Seu povo no deserto enviando codornizes (Nm 11.31,32), pode também trazer abundante chuva de bênçãos sobre a nossa vida e suprir as nossas necessidades em todas as áreas.
1.3 — Usando leprosos
Deus usou quatro leprosos para suprir a necessidade de Seu povo com a abundância de bênçãos. Esses quatro, que sofriam grande discriminação por parte da comunidade judaica, sendo considerados imundos e tendo de manter-se afastados do convívio social, comunicaram a abundância de
alimentos em uma época de muita fome em Israel (2 Rs 6.24-33; 7.1-20). Assim o Senhor também fará em nossa vida!
1.4 — Multiplicando pães e peixes
Jesus realizou o milagre da multiplicação de pães e de peixes (Jo 6.7-13) para alimentar quase cinco mil homens no deserto. Segundo alguns historiadores, contando as mulheres e as crianças, o número de pessoas alimentadas naquele dia foi cerca de 20 mil. E, assim como Ele agiu abençoando de maneira sobrenatural esse povo, também nos abençoará abundantemente
1.5 — Usando a viúva de Sarepta
Depois que o ribeiro de Quente secou, Deus disse a Elias: Levanta-te, e vai a Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente (1 Rs 17.9).’ Aos olhos humanos, essa escolha não parece lógica! Por que Deus não enviou Elias à casa de um próspero comerciante daquela cidade? Ele usa as coisas vis deste mundo e as desprezíveis (1 Co 1.28) para nos abençoar abundantemente.
1.6 — Conduzindo-nos por caminhos inimagináveis
Com a história da viúva de Sarepta, aprendemos uma importante lição:
Deus trafega em caminho e sentido muito acima do que pensamos ou imaginamos! Deus nos sustenta com o mínimo durante os momentos de dificuldade financeira e escassez. E age de maneira que não podemos entender, para que nos lembremos de que só por meio de um milagre do Senhor podemos ser sustentados.
II. Alegremo-nos mesmo na escassez, crendo que o Senhor:
2.1 — Garante provisão psicoemocional
Quando a sua alma estiver deprimida, lembre-se de que o Deus que consola os abatidos consolará o seu coração nesse momento. Ele quer renovar as suas forças, sustentando-o na área psicoemocional. Creia que Ele é o Deus que nos preenche com abundante alegria, uma alegria inesgotável.
Sarepta, a forma grega de Zarefate, significa lugar de fundição.
 Foi residência temporária de Elias (1 Rs 17.9,10 e especialmente 20; Is 4.26). É hoje Sarafand — cidade fenícia, entre Tiro e Sidom. Os cruzados construíram uma capela no reputado sitio da casa da viúva.
Estatística
A depressão é uma doença grave, caracterizada por um estado de desânimo constante, que faz com que a pessoa sinta-se derrotada e perca o prazer pela vida. Essa enfermidade está entre as quatro mais freqüentes no mundo, e até 2020 poderá ocupar o segundo lugar. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 120 milhões de pessoas sofrem atualmente desse mal.
 A depressão é motivada pelas crises existenciais ou decorrentes de algum fracasso pessoal. É comum sentirmo-nos fragilizados e tristes quando perdemos um bom emprego, um ente querido, ou quando sofremos algum tipo de injustiça, entretanto a pessoa deprimida também sofre de insônia, perde o apetite e a motivação pela vida.
Vejamos duas pessoas na Bíblia que receberam de Deus a provisão psicoemocional nos momentos de depressão.
2.1.1 — O profeta Elias
Ele ficou profundamente deprimido quando foi perseguido pela rainha Jezabel, pois se achava injustiçado, pensando que Deus havia lhe virado o rosto. Então, foi para o deserto e orou, pedindo a morte (1 Rs 19.4). O profeta não tinha mais motivação pela vida; Deus, então, enviou o Seu anjo para cuidar dele (1 Rs19.5-8), alimentando-o.
2.1.2 — O apóstolo Paulo
Além de estar esgotado fisicamente devido aos intensos combates externos, Paulo também estava emocionalmente fragilizado pelos seus medos (2 Co 7.5). A expressão temores por dentro, nesse versículo, quer dizer insegurança e fragilidade emocional. Mas Deus o alegrou enviando Tito para lhe fazer companhia (2 Co 7.6).
2.2 — Corrige a nossa visão
Deus abriu os olhos de Elias dentro da caverna, mostrando que ele não era o único a sofrer perseguição. Havia, além dele, sete mil varões que não se curvaram diante de Baal (1 Rs 19.18). Se você pensa que é o único a passar por tribulações, está enganado; perto de você há outros irmãos que também atravessam problemas. E lembre-se de que o Senhor o libertará, porque Ele é piedoso e protege os simples e abatidos (Si 116.6).
2.3 — Concede abundância de alegria
Se você estiver desmotivado devido às circunstâncias saiba que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Si 30.5). Lembre-se também do que disse o salmista no Salmo 17.1-10. Esse texto bíblico fortalece a esperança e mostra como Deus cuida de nosso emocional, dá-nos equilíbrio psicológico e vida com abundância.
III. Deus nos sustenta na área espiritual, pois sabe que o diabo nos odeia ao menos por três grandes motivos:
3.1 — Porque somos criaturas de Deus
Em 2 Tessalonicenses 2.4, é dito que Satanás levanta-se contra tudo o que se chama Deus. Satanás odeia a natureza, os mares, as plantas, os animais e o homem, e faz de tudo para destruir a criação de Deus. Satanás costuma usar a nossa natureza e o mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida (1 Jo 2.16), para tentar-nos e levar-nos à rebelião contra Deus.
3.2 — Porque somos embaixadores de Deus
Somos embaixadores da parte de Cristo (2 Co 5.20a). Satanás anda pela terra e alegra-se em ver os homens escravizados por imoralidade, pornografia e homossexualismo. Porém, ao olhar para a Igreja de Jesus Cristo, vê um povo santo e imaculado pelo qual a multiforme sabedoria de Deus se torna conhecida dos principados e potestades. Então, Satanás pensa: “Existe alguém maior do que eu!”.
3.3 — Porque Satanás é maligno
Um dos nomes de Satanás é maligno, porque seu caráter é mau, perverso.
A obra do diabo é matar, roubar e destruir (Jo 10.10), e ele não consegue fazer nada diferente disso. Então, como poderemos vencer esse ser espiritual, cujas ações superam as leis da Física? Obedecendo ao Criador de tudo e de todos.
IV. Não devemos temer as investidas satânicas porque:
4.1 — Somos protegidos por Deus
Quem está em Cristo não precisa temer o diabo! Basta sujeitar a própria vontade à de Deus, e resistir ao inimigo (Tg 4.7). O Senhor tem promessas maravilhosas para os que confiam nele — medite no que diz o Salmo 91.1- 10. Você encontrará na Bíblia promessas de livramento, segurança e sustento para o povo de Deus.
4.2 — Somos sustentados pela presença do Senhor
O nosso socorro vem do Senhor, que não deixará vacilar os nossos pés. Ele não se distrairá jamais e nos protegerá de todo o mal. Ele guardará a nossa entrada e a nossa saída desde agora e para sempre (Si 121.1-8). Se não fosse o Senhor ao nosso lado, sustentando-nos com a Sua presença, seríamos facilmente derrotados.
4.3 — Somos sustentados com o trigo
Teologicamente, o trigo simboliza a Palavra de Deus. Para sermos sustentados material, emocional e espiritualmente, precisamos meditar nela dia e noite, conforme diz o Salmo 1.1-6. Ore, pedindo ao Senhor que o sustente com a Palavra, para que viva e não fique envergonhado (Sl119.116,117).
4.4 — Somos sustentados com o mosto
O mosto é o sumo de uvas em processo de fermentação, o que biblicamente representa a alegria do Espírito Santo produzida em nós. Deus sustentará você, sendo Ele a fonte da alegria; e você produzirá fruto para a vida eterna (Gl 5.22). A alegria do SENHOR é a vossa força (Ne 8.lOc).
Para refletir
Em Lucas 24.13-33, vemos que dois discípulos de Jesus, tristes, seguiam pelo caminho de Emaús, conversando sobre a morte do Mestre, quando este se aproximou deles e, sem que percebessem, perguntou-lhes: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós e por que estais tristes? (Lc 24.17). Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem (Lc 24.16). A tristeza era tanta que não conseguiam ver quem estava diante deles. Então, o próprio Jesus, ressurreto, aproximou-se, dizendo: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse essas coisas e entrasse na sua glória? (Lc 24.25,26).
Jesus se deu a conhecer a esses discípulos e depois desapareceu. Então, eles disseram: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras? (Lc 24.32). Quem está na presença do Senhor goza a alegria da vida em Cristo e não se deixa dominar pela tristeza, porque em Deus há abundância de alegria!
V. Razões para a nossa alegria inesgotável
5.1 — Resplandecemos o brilho da graça
5.2 — A alegria que sentimos desce do céu e é a mesma da Igreja primitiva (ver At 2.46)
5.3 — Temos motivos para estarmos alegres, pois grandes coisas nos fez o Senhor (Si 126.3)
VI. Outros motivos para a nossa alegria
6.1 — Somos povo de Deus; foi Ele que nos fez povo Seu e ovelhas do Seu pasto (ver Si 100.1-3)
6.2 — Temos o nosso nome escrito no Livro da Vida (ver Lc 10.20)
6.3 — Temos o óleo do Espírito Santo derramado sobre nós (ver At 2.17)
6.4 — O Espírito Santo convence o homem (ver Jo 16.8)
6.5 — Recebemos a virtude do Espírito Santo (ver At 1.8)
6.6 — Recebemos o dom do Espírito Santo (ver 1 Co 12.4-11)
6.7 — O Espírito Santo atua poderosamente desfazendo o jugo do diabo sobre nós (ver Is 10.27)

Conclusão
A presença de Deus em você mudará o curso da sua história e inibirá as ações malignas. Você será revestido de poder e autoridade extras para repreender demônios que impedem o progresso, e produzirá muitos frutos para a glória do Senhor. Tudo isso acontecerá por causa da abundância de Deus em sua vida.

Leia mais sermões


Quer ir mais alem do que estudar esse Artigo e ter em sua disposição materiais de apoio que lhe ajudarão a preparar e elaborar suas pregações e estudos Biblicos?

Eu Mefibosete Bastos recomendo esse material que mais de 6500 pessoas já Adquiriram.
Um material voltado para Pregadores Iniciantes com videos explicativos e ebooks PDF
CLIQUE AQUI AGORA E CONFIRA O SUPER KIT MANUAL DO PREGADOR

Se Gostou, Compartilhe

FacebookTwitterGoogle+

3 blogger-facebook

Estou muito entusiasmado está me abençoando muito.


EmoticonEmoticon